• Nélia Duarte

Expo "entre paredes" - Texto de abertura

A exposição «Entre paredes» reúne uma seleção de trabalho realizado entre 2020 e 2022, com exceção da pintura "sapatos amarelos" (2018). Pintado prematuramente, "sapatos amarelos" sugere uma narrativa de desconforto e expectativa que viria a ser vivida por muitos de nós nos últimos dois anos durante o confinamento social prolongado.

Opressivamente as paredes cercam e parecem mesmo abater-se sobre a figura feminina sentada que, ligeiramente curvada, deixa transparecer uma expressão de desânimo, ainda que a sua apresentação cuidada, glamorosa, nos possa sugerir que está preparada para uma saída desejada. A esperança que nela pressentimos é a que não deixámos, nem queremos deixar, de sentir. Entre paredes é um espaço privilegiado para a intimidade, um espaço preenchido de afetos, vivido de emoções, angústias e, também, da manifestação das nossas agressões.


Neste espaço, nestas paredes, estão algumas das muitas representações expressivas, ou narrativas de vida, que eu fui registando ao longo destes últimos dois anos como as pensei e senti. Esta é uma manifestação da minha existência; aqui e agora a comunicar convosco.

Obrigada,

Nélia Duarte






39 visualizações0 comentário